EMPREENDEDORISMO | Programa de inovação aberta para empreendedores com soluções para apoiar a inclusão produtiva está com inscrições abertas

 

A Plataforma de Inovação Aberta em Inclusão Produtiva – programa conduzido pela Artemisia em parceria com Accenture, Fundação Arymax, Instituto humanize, Meta, Potencia Ventures, Fundação Casas Bahia, Instituto XP, Lenovo Foundation, Fundação Tide Setubal e B3 Social – está com as inscrições abertas até 6 de junho. Os selecionados poderão receber até R$ 100 mil.

Com a missão de apoiar soluções que promovam a inclusão produtiva por meio do apoio ao empreendedorismo individual e da inserção de pessoas em situação de vulnerabilidade social no mercado de trabalho, a Artemisia – por meio de um novo programa de inovação aberta – irá selecionar negócios que tenham potencial de gerar impacto positivo na sociedade. A Plataforma de Inovação Aberta em Inclusão Produtiva é um programa gratuito que envolve uma jornada de validação e de implementação de um projeto-piloto, amplificando o potencial de impacto positivo dos negócios selecionados. A iniciativa conta com a parceria de Accenture, Fundação Arymax, Instituto humanize, Meta, Potencia Ventures, Fundação Casas Bahia, Instituto XP, Lenovo Foundation, Fundação Tide Setubal e B3 Social. As inscrições estão abertas para empreendedores de todo o país e podem ser feitas até 6 de junho pelo site: https://bit.ly/PlataformaIP.

O programa, que é uma das ações da Coalizão em Inclusão Produtiva, prevê a seleção de 10 negócios que receberão suporte para formatar um plano de trabalho para um projeto-piloto na temática; os empreendedores vão contar com mentorias de especialistas e auxílio no valor de R$ 5 mil cada para investirem no planejamento e refinamento do Mínimo Produto Viável (MVP). Em uma segunda etapa, os três negócios finalistas receberão R$ 100 mil cada para subsidiarem a validação e a implementação da solução em um município, a ser definido posteriormente. A proposta é que os finalistas executem a solução em campo e possam mensurar os resultados ao longo de seis meses – período essencial para validar a proposta no contexto público, avaliar resultados e criar oportunidades de inserção do produto ou serviço no mercado B2G (negócios para governos).

Para participar, os negócios devem ter soluções alinhadas a um dos eixos de atuação designados no programa.

_ Gestão, eficiência e estratégia da inclusão produtiva nos municípios;

_ capacitação para o desenvolvimento de empreendedores;

_ fomento para o fortalecimento de negócios;

_ capacitação para inserção e permanência no mercado de trabalho; e

_ fomento à inserção e permanência no mercado de trabalho.

De acordo com Priscila Martins, diretora de Parcerias da Artemisia, o programa se propõe a ser uma plataforma de identificação e validação de soluções inovadoras e com potencial de escala criadas por negócios de impacto para os desafios relacionados à inclusão produtiva no Brasil. “O nosso objetivo é, a partir da implementação de três projetos-pilotos em municípios diferentes, criar caminhos de interação que viabilizem soluções de alto impacto social”, afirma a executiva, acrescentando que o conceito de inclusão produtiva abarca a missão de lutar contra a exclusão socioeconômica e permitir uma renda justa. “Em consequência, uma qualidade de vida digna para pessoas em situação de vulnerabilidade, inserção no mercado de trabalho e fomento ao microempreendedorismo. Essa meta está plenamente concentrada na iniciativa Plataforma de Inovação Aberta em Inclusão Produtiva e se concretizará na conexão dos negócios aos municípios”, finaliza.

Entre os benefícios da participação, destaque para o valor de R$ 5 mil para apoio na etapa de planejamento (aos 10 selecionados para a primeira fase); até R$ 100 mil para implementação do projeto-piloto em um município; conexões com rede de mentores e especialistas (aos três finalistas); apoio na validação do produto/serviço no setor público; suporte no engajamento com os municípios selecionados, entendendo os desafios e potenciais caminhos das compras públicas; e acompanhamento individualizado da Artemisia para o aprimoramento do negócio – em todas as etapas: do design à execução do piloto.

Critérios de seleção

_Alinhamento ao tema: soluções dentro da temática de inclusão produtiva, que tenham

propostas ligadas ao suporte a empreendedores em situação de vulnerabilidade; benefícios à gestão pública de municípios e/ou à reinserção de pessoas no mercado de trabalho.

_Impacto socioambiental: negócios capazes de gerar e mensurar impacto socioambiental positivo por meio do produto ou serviço principal e/ou na cadeia de valor.

_Maturidade: negócios em fase de operação, tração ou escala.

_Sustentabilidade financeira: negócios que possuem visão sobre a própria sustentabilidade financeira, com indicadores atualizados, margens e projeções para o futuro.

_Resultados: negócios que apresentam resultados concretos e recorrentes e comprovação de sucesso da solução aplicada.

_Visão dos sócios e da equipe: sócios e equipe dispostos a trabalhar na busca por soluções para desafios da inclusão produtiva em parceria com o setor público; além disso, pelo menos um sócio deve estar 100% dedicado ao negócio.

Plataforma de Inovação Aberta em Inclusão Produtiva está alinhada aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável números 1 (erradicação da pobreza); 8 (trabalho decente e crescimento econômico); e 9 (indústria, inovação e infraestrutura).

 

ARTEMISIA | A Artemisia é a organização pioneira no apoio a negócios de impacto social no Brasil. Tem como foco de atuação identificar e potencializar negócios que criam soluções para problemas socioambientais e provocam impacto social positivo por meio da sua atividade principal. Fundada em 2005, a Artemisia possui atuação nacional e já

impulsionou mais de 650 iniciativas de impacto de todo o Brasil em seus diferentes programas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *