Tecnologia para impulsionar o ESG?

 

Por Leonel Nogueira, CEO da Global TI

Vivemos um momento de profundas mudanças culturais que colocam em xeque os velhos modelos de sociedade. As organizações que possuem capacidade adaptativa em resposta aos riscos ambientais e sociais estarão mais bem posicionadas para competir e prosperar do que seus pares que não têm. Já nos últimos anos, organizações de todo o mundo já encaminhavam a tendência de creditar importância cada vez maior às práticas ambientais, sociais e de governança, as chamadas práticas ESG (sigla em inglês para Environmental, Social and Governance), porém a pandemia global de Covid-19 acelerou ainda mais essa tendencia, evidenciando a necessidade de se colocar a saúde e o bem-estar das pessoas, assim como a preservação do planeta, como prioridade.

Estudo realizado pela KPMG, “The new employee deal in the technology industry”, aponta que as melhores práticas ESG têm impulsionado as organizações a reavaliarem os aspectos de cidadania corporativa, bem como os esforços de inclusão e diversidade a fim de ajustar as relações com os profissionais e demais stakeholders durante a pandemia de Covid-19

O pensamento sustentável é o foco das empresas que pretendem continuar crescendo e sendo resilientes no futuro. Agir de forma sustentável, transparente, com ética e integridade deixou de ser apenas uma questão puramente de propósito. Conduzir os negócios de maneira socialmente responsável nunca foi tão importante como hoje. De acordo com dados da MSCI, fundos de investimento estão preferindo apoiar marcas com ações de ESG ativas, em relação às que ainda não têm planos de sustentabilidade, durante a pandemia de Covid-19. O relatório indica que 77% dos investidores passaram a apoiar mais as companhias com foco em sustentabilidade.

Mais do que nunca, a necessidade de se criar uma sociedade mais justa e sustentável está desafiando pessoas, empresas, governos e economias em escala global. Neste contexto, já são inúmeras as empresas que estão assumindo uma postura proativa em relação ao ESG e estas empresas têm nas tecnologias o maior aliado na promoção do desenvolvimento sustentável.

As inovações e soluções tecnológicas são fundamentais na estratificação de informações e sua transformação em dados estruturados para a tomada de decisões assertivas nos diferentes níveis de uma organização. Assim, a tecnologia é uma ferramenta imprescindível para que as organizações incorporarem nas suas estratégias e práticas de governança corporativa a adoção de práticas de ESG efetivas perante a sociedade.

Ainda assim, a consolidação de políticas sustentáveis é um processo contínuo, para o qual é fundamental que estejamos prontos a estimular as iniciativas que impulsionem os aspectos do ESG.

O aspecto Ambiental

Os critérios ambientais consideram como uma empresa atua em seu papel de administradora da natureza, como o uso de energia, práticas de reciclagem, poluição e conservação de recursos naturais. Os critérios também podem ser usados para avaliar os riscos ambientais e como a empresa gerencia isso. Uma parte importante de ser sustentável é prestar atenção ao consumo de energia e ao CO2 que está sendo emitido.

O aspecto Social

Os critérios sociais indicam como a empresa gerencia os relacionamentos com funcionários, fornecedores, clientes e a comunidade. A exemplo, podemos indagar como a empresa contribui para a sua comunidade, ou ainda, como as condições e práticas de trabalho protegem a saúde e bem-estar dos funcionários.

O aspecto da Governança

A governança corporativa é baseada em quatro pilares fundamentais, transparência, prestação de contas, equidade e responsabilidade corporativa. As organizações precisam garantir que utilizam métodos de contabilidade precisos e transparentes, não se envolvem em quaisquer práticas ilegais, ou ainda, que conflitos de interesse são evitados e que não pratica atos de corrução e lavagem de dinheiro, por exemplo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *