7 mitos sobre o empreendedorismo que impedem o sucesso de negócios

De acordo com o último levantamento do Global Entrepreneurship Monitor, abrir o próprio negócio está entre os quatro maiores desejos do brasileiro

Muitos brasileiros têm o sonho de abrir o próprio negócio. Segundo dados do Ministério da Economia, em 2020, o Brasil tem mais de 19 milhões de empresas abertas. A vontade de empreender também aparece como o quarto maior desejo do brasileiro, de acordo com dados do levantamento Global Entrepreneurship Monitor (GEM).

Vontade (e, às vezes, necessidade) não falta, mas o caminho entre ter uma ideia e colocá-la em prática é longo e cheio de dúvidas. Para complicar ainda mais, muitos mitos e a desinformação sobre o universo do empreendedorismo impedem que as pessoas comecem seus próprios negócios.

Por isso, listamos a seguir os sete principais mitos sobre empreendedorismo, que atrapalham as pessoas a darem o primeiro passo para empreender ou que impedem o sucesso de negócios.

 

1. Apenas jovens têm chances de sucesso ao começar um negócio

empreendedorismo está diretamente ligado a se expor a riscos, e, geralmente (não é uma regra), pessoas mais jovens são mais dispostas a arriscar. Contudo, isto não é uma barreira para que empreendedores seniores apostem no próprio negócio. Inclusive, há quem defenda que a maturidade adquirida com a idade é um fator positivo na hora de empreender.

Entre os mitos do empreendedorismo, a idade é um tema recorrente, mas dados de uma pesquisa realizada pelo Sebrae mostram que a questão etária nada mais é do que uma crença errada na hora de começar um negócio.

A geração de empreendedores seniores brasileiros – com idade de 54 a 65 anos –  é a que apresenta o maior rendimento mensal (14% ganham cinco salários mínimos ou mais), além de ser a faixa etária que mais emprega, em termos relativos. “Nesta faixa etária predominam chefes de família. Segundo o estudo do Sebrae, o principal fator que motiva esses donos de pequenos negócios a abrir a própria empresa é conseguir uma fonte de renda adicional”, diz o presidente do Sebrae, Carlos Melles.

2. Empreendedorismo é para quem tem muito dinheiro

Quem tem a oportunidade de começar a empreender com algum dinheiro em caixa certamente tem uma vantagem, mas acreditar que necessariamente é preciso ter muito dinheiro para começar um negócio próprio é mais um dos mitos do empreendedorismo.

É comum, inclusive, que pessoas de classes sociais mais baixas iniciem um pequeno negócio com investimentos mínimos e com foco na renda extra para sustentar a família. Em muitos casos, esses pequenos empreendimentos se expandem e prosperam. Além disso, é possível começar um negócio por meio de franquias, algumas delas não exigem um grande investimento inicial.

 

3. É preciso ter ideias geniais para ter sucesso

Ao observar o seu dia a dia, quantos negócios à sua volta surgiram de ideias totalmente inovadoras? Talvez alguns, principalmente os ligados à tecnologia –  afinal, Uber e Ifood, por exemplo, mudaram o modo como nos comportamos em relação a transporte e alimentação –, mas a grande maioria dos negócios não surgem de ideias absolutamente inovadoras.

Caso assim fosse, seria um problema, porque todos ainda precisaríamos de supermercados, farmácias, hortifrutis, açougues, lojas de roupas, salão de cabeleireiro e tantos outros produtos e serviços diários. Portanto, é um mito acreditar que só é possível empreender a partir de ideias geniais. Essa crença limita potenciais empreendedores, que deixam de tirar sua ideia do papel.

Um bom exercício é substituir esse pensamento pela ideia de que o seu negócio precisa resolver um problema (seja ele grande, para milhões de pessoas, ou pequeno, para algumas poucas pessoas). Mas cuidado! Isso não significa que o seu empreendimento não precisa apresentar um diferencial ao consumidor.

Além disso, precisamos normalizar o fato de que quando o assunto é empreendedorismo, as ideias não vêm do nada (às vezes, acontece, mas não é a regra).  Na verdade, um trabalho de amadurecimento das ideias é uma das etapas ao abrir um negócio.

4. Empreender é sinônimo de não ter chefe e ser livre 

Ser o seu próprio chefe é uma das máximas entre os mitos sobre o empreendedorismo. Na teoria, a ideia é encantadora, mas na prática, pode desanimar quem está pensando em começar o próprio negócio.

O empreendedor pode não ter um superior cobrando metas mensais, ou checando o horário de trabalho. Por outro lado, a responsabilidade de ter um negócio independente é enorme e exige disciplina. O empreendedor precisa cumprir datas, acordos e contratos com uma série de pontas envolvidas no sucesso do seu próprio negócio como sócios, investidores, clientes, fornecedores, funcionários, etc.

 

5. Só quem faz o que ama tem sucesso nos negócios

Trabalhe com o que você ama e nunca estará trabalhando. Esse é um ditado comum no mundo profissional, mas traz as ressalvas de muitos estudiosos da área. Ele também se encaixa no universo do empreendedorismo. É comum que pessoas à frente de novos negócios falem que são apaixonadas pelo que fazem, fator que é importante – porém não definitivo – para o sucesso do negócio.

No entanto, são questões muito mais concretas como um bom plano de negócios, definição de público-alvo, definição de um problema a ser resolvido que realmente influenciam o desenvolvimento de uma nova empresa. Você pode amar o seu projeto, mas se não tiver uma estratégia de negócio e comprometimento, as chances dele não funcionar tão bem são grandes.

 

6. Quem fracassa uma vez, vai fracassar sempre.

Tentativa e erro (muitos erros) são muito comuns no universo do empreendedorismo. O mercado está cheio de empreendedores que só alcançaram o sucesso depois de muitas tentativas.

Com todos os processos burocráticos e de estruturação do negócio (o que envolve análise de mercado, análise de concorrência, definição de produto/serviço, definição de um plano de divulgação, entre outros) é comum que muitos erros aconteçam pelo caminho, e é mais comum ainda que esses episódios deixem o empreendedor iniciante desanimado.

A dica é: não desista! O sucesso de um negócio geralmente não acontece na primeira tentativa, ideias e processos precisam ser amadurecidos, o que exige tempo e paciência.

Fonte: exame.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *